Pélico

Últimas

Por trás das câmeras: os bastidores do clipe

clipe

Filipe Franco, um dos diretores de “Você pensa que me engana”, fala sobre as motivações e a produção do clipe que mostra Pélico no bairro onde nasceu, na zona leste de São Paulo;

Numa conversa, Pélico me contou que em todos os sábados, como num ritual sagrado, seus amigos de infância se reúnem na quadra do Landinho. Tomam uma cerveja, jogam futebol, truco, e algumas vezes fazem até um churrascão com samba e tudo. Isso tudo no bairro de Engenheiro Goulart, zona leste de São Paulo, onde ele nasceu.

Fomos num sábado, sem anunciar, pra sentir o clima e conhecer o pessoal. Seu irmão Júlio fez as honras e bastaram algumas cervejas que choveram histórias daquele tempo. Saímos de lá bem animados, não por conta da locação em si, mas pelo alto astral da galera, e talvez pelas várias cervejas que bebemos. No caminho passamos por alguns pontos do bairro, como a casa da tia, a pracinha que mais parece um canteiro, a casa da mãe do cunhado, o boteco que vende um belo sanduíche de linguiça…
Ficamos certos que o clipe todo devia ser gravado em Engenheiro Goulart.

No dia da gravação, todo mundo ali se mexeu pra fazer um auê dos grandes. Levaram roda de samba e um churrasco e se reuniram pra cantar o refrão da música, que os músicos improvisaram em uma versão própria. Coisa bonita de ver. Tínhamos um clipe inteiro pra montar, só com essas imagens. Resolvemos voltar outro dia no bairro pra pegar um pouco o ambiente das ruas, texturas das paredes e fachadas de algumas casas. Foi também bastante divertido desbravar os cantos do Goulart, encontramos alguns conhecidos do dia anterior e até parentes do Pélico que interrompiam a gravação pra dar aquele tchauzinho.
O resultado agradou a todos, ficamos com um clipe semi documentário duma bela reunião do Pélico com seu passado na ZL.

Direção, edição e finalização: Filipe Franco e Caio Mazzilli.


Comments are closed.